sexta-feira, 10 de março de 2017

Ufersa em Angicos celebrou a passagem do Dia Internacional da Mulher





O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quarta-feira, 08 de Março, não passou em branco no Campus Angicos da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. “Tivemos um evento simples, mas de importância ímpar”, definiu a professora Jacimara Villa Forbeloni. O Dia da Mulher aconteceu com uma roda de conversar coordenada pela professora, Divoene Pereira Cruz Silva. Ela foi convidada pelo DCE e Pelo PET Conexões Comunidades do Campo para falar um pouco da sua história de luta, representando as mulheres que vivem no semiárido.

Divoene é assentada da reforma agrária e tem experiência de inúmeras batalhas que vão desde o direito a posse da terra, o direito a educação, a ser mãe, mulher e agricultora rural. Sua história de vida se confunde com a história do Assentamento Serra Nova, no município de Florânia/RN.

Com Mestrado e Doutorado em Educação, Divoene tem como mais novo desafio a missão de, com os demais professores da Ufersa, iniciar o curso de Pedagogia no campus da Região Central. Na ocasião, a professora evidenciou as dificuldades que enfrentou para conseguir permanecer no Ensino Superior, assegurando que a luta precisa ser coletiva e possuir objetivos claros. “Se me perguntassem a tempos atrás se eu sabia que seria professora numa Universidade Federal, eu responderia – esse é exatamente o meu objetivo”, afirmou Divoene Pereira, num claro exemplo de que a mulher pode chegar aonde ela quiser.

Para a professora Jacimara Villa Forbeloni, Tutora do PET na Ufersa Angicos, a data de 08 de março deve ser lembrada pelas lutas das mulheres, como uma data de conscientização. “Brasil, neste ano, a principal pauta das manifestações é a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo federal. A avaliação é de que as mulheres serão as mais prejudicadas com a mudança, pois a equiparação do tempo de aposentadoria com os homens desconsidera a dupla jornada de trabalho e a precariedade que as mulheres enfrentam no mercado de trabalho formal”, resumiu a professora Jacimara.

fonte do blog de angicos news