quarta-feira, 2 de março de 2016

Um convite a refletir...












No ano que celebramos os 10 anos da Escola Nacional de Formação da CONTAG (ENFOC), resolvemos trazer alguns fragmentos da Política Nacional de Formação (PNF), que norteiam a prática pedagógica da Escola da CONTAG. Uma prática, refletida nos vários espaços de formação do MSTTR, quer nos Cursos de Formação Política e em vários outros espaços de abordagens específicas, inclusive nos Grupos de Estudo Sindical(GES)e ENAFOR.

Com base nestes espaços, o Movimento foi construindo e desconstruindo conceitos, e refazendo caminhos. Assim, convidamos você a ler atentamente cada um dos fragmentos da PNF abaixo, e a partir de uma leitura reflexiva, dizer o que eles significam em sua prática militante.

Vamos lá?

“...A implementação do PADRSS demanda lideranças com capacidade crítica e mobilizadora, capazes de propor políticas que influenciem mudanças nos padrões de desenvolvimento implantados secularmente no Brasil.

(...) As ações e os espaços com potencial formativo têm exigido do MSTTR a definição de referenciais comuns e articulados. A concepção e formulação da Política Nacional de Formação vêm suprir essa lacuna, orientando as ações formativas, indicando articulações e estratégias a serem adotadas pelo MSTTR.

(...) Compreende-se, portanto, que a formação no MSTTR deve ser continuada, sendo o PADRSS seu eixo estruturante, evidenciando sua contraposição ao projeto predominante na sociedade. Deve recusar visões únicas e verdades pré-estabelecidas, fundamentando-se pela pluralidade de ideias, pela crítica e pela criatividade. Requer a motivação de uma leitura ampla do universo rural, suas dinâmicas, demandas e necessidades, deve estimular a vivência de práticas individuais e coletivas, capazes de construir o equilíbrio entre trabalho-natureza-produção. Esse processo contribui efetivamente para a sustentabilidade das pessoas e do planeta.

Referimo-nos a um processo que considera e valoriza as dimensões do trabalho produtivo e reprodutivo, o acolhimento, a afetividade, e outros aspectos fortalecedores das identidades individuais e coletivas. Uma formação capaz de olhar o ser humano na sua totalidade e nas relações que estabelece com o mundo do trabalho, na família e com a sociedade.

(...) A Política Nacional de Formação - PNF contribui estrategicamente para a dinamização e fortalecimento das organizações sindicais, para o protagonismo dos sujeitos políticos e para o fim do preconceito e discriminação em relação aos povos do campo e da floresta...”.

E aí? Como esses fragmentos acima refletem na sua prática sindical???


Que tal contar como sua prática acontece.


Se quiser saber mais da PNF, é só clicar no site da ENFOC www.enfoc.org.br


FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Barack Fernandes