quarta-feira, 13 de abril de 2016

BARRAGEM ARMANDO RIBEIRO: Chuvas recuperam parte do reservatório





As chuvas que caíram no mês de março proporcionaram dias melhores para a Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves no Vale do Açu. O maior reservatório hídrico artificial do RN com capacidade total de 2 bilhões e 400 milhões de metros cúbicos está com um dos menores índices de armazenamento da sua história apesar de ter recebido muita água proveniente de pequenos reservatórios existentes no vizinho estado da Paraíba e na região do Seridó Potiguar onde os índices pluviométricos foram registrados em maior intensidade.


Em março no dia 28 a cota do reservatório era de 39,04m e o seu volume de 500 milhões 978 mil metros cúbicos na época representava a reserva hídrica de 20,87%. O mês de abril chegou e com ele uma pausa nas chuvas.


Mesmo assim na semana passada o engenheiro Rafael Mendonça lotado na unidade regional do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) em Assú disse que a recarga foi suficiente para adiar por mais três meses a possibilidade de o reservatório alcançar o seu volume morto.


Antes tal projeção estava prevista para se concretizar em outubro deste ano e foi esticado para janeiro de 2017 caso não chova o suficiente para aumentar o nível do reservatório.


Os dados mais recentes divulgados ontem, terça-feira, dia 12 de abril mostram que a elevação na lamina de água da barragem desde o dia 24 de março até a presente data fez com que o reservatório atingisse a cota 39,82m. O volume é de 559 milhões 62 mil 667 metros cúbicos. A situação ainda se mantém crítica e a reserva hídrica é de 23,29%. Para atingir a cota de sangria faltam 15 metros e 18 centímetros.

Fonte: DNOCS

- See more at: http://www.carloscosta.com.br/#sthash.GYVl3WT8.dpuf

fonte do blog de carlos costa