sexta-feira, 28 de julho de 2017

Eleita a coordenação da Regional Nordeste da CONTAG (2017-2019)







Depois de um debate tranquilo, com unidade e contemplando todas as Federações da região foi eleita a nova coordenação da Regional Nordeste da CONTAG, na tarde dessa quinta-feira (27), em Recife-PE.

O ex-secretário de Políticas Sociais da CONTAG, José Wilson Gonçalves, será o coordenador nos próximos dois anos. “Recebo essa missão com a confiança da regional Nordeste, entendendo que estamos vivendo um cenário político muito adverso nunca vivenciado antes no Brasil. Uma situação de desmando, de falta de credibilidade na política, de ataques aos direitos do povo, de perseguição e criminalização das organizações sindicais e sociais constituídas. Desta forma, penso que Movimento Sindical precisa abrir mão de suas vaidades e pensar unicamente no fortalecimento da unidade e no enfrentamento contra esse governo que se instalou no País”, ressaltou José Wilson.



O coordenador eleito destacou ainda o potencial da regional Nordeste dentro e fora do Movimento Sindical. “Nossa região tem realidade política, cultural e econômica bastante diferenciada. Por isso, temos que ter a capacidade de fortalecer o Movimento Sindical com toda essa diversidade que existe no Nordeste. Assumo o novo desafio com disposição e coragem para contribuir na construção do Movimento Sindical, com as nossas nove Federações do Nordeste, com a Direção da CONTAG e com o Brasil”, pontuou.

Nova composição da Regional Nordeste:
*Coordenador: José Wilson (Ceará)

*Coordenação titular: Cleide Araújo (Paraíba); Cleide Matias (Sergipe); e Erivan do Carmo Silva (Rio Grande do Norte)

*Suplência: Marielle dos Santos Silva (Alagoas); Francisca da Silva Sousa (Maranhão); Welliton Santos (Bahia); e Paulo Manoel (Piauí)



Paridade
Em nome da Diretoria da CONTAG, a secretária de Mulheres da Confederação, Mazé Morais, ressaltou a importância da manutenção da paridade na nova composição do Nordeste. “Mostrando sua maturidade política e respeitando as deliberações congressuais da CONTAG, estamos mantendo na nova coordenação a paridade de gênero, com quatro mulheres e quatro homens. Sendo dois homens e duas mulheres na executiva, e dois homens e duas mulheres na suplência. A maioria das nossas Federações também já aprovou o cumprimento da paridade. Essa importante decisão política da região só vem fortalecendo e nos unificando no debate de vários temas, a exemplo do conceito de agricultura familiar que queremos para nossa Confederação nos próximos anos”, destacou Mazé.



Avaliação
A atual coordenadora da regional Nordeste, Joana D’Arc Barbosa Almeida falou das ações estratégicas realizadas nos últimos dois anos, do atual cenário de retrocessos no Brasil, e do seu compromisso futuro com a luta sindical. “Finalizamos um mandato de dois anos da coordenação da Regional Nordeste. Um mandato que teve uma composição diferente, formada por uma maioria de dirigentes jovens e que inaugurou a paridade. Sempre focamos na unidade do Nordeste e no fortalecimento das políticas públicas em andamento. Foram dois anos em que aconteceu muita coisa, onde passamos por um golpe de Estado, o que nos condicionou a ampliar a unidade também com os movimentos sociais e a construir elementos de fortalecimento e proteção da classe trabalhadora, sempre dialogando com a Direção da CONTAG e com as nove Federações do Nordeste.

Prioridades da Gestão
“Priorizamos fortalecer todas as ações de massa estratégicas, entre elas a Marcha das Margaridas, o Festival da Juventude Rural, e os Gritos da Terra nos estados. Paramos para avaliar os 10 anos da ENFOC, e apontamos que nossa Formação deve dá passos futuros, e se reconstruir a partir de novos elementos, pois ela é prioridade na nossa estratégia política. A partir do processo de dissociação de categoria também avançamos no debate sobre qual agricultura familiar queremos representar. Enfim, priorizamos a luta das mulheres, da juventude, da terceira idade... A gente finaliza com o sentimento de gratidão a todas as Federações, a toda coordenação do Nordeste, a direção e assessoria da CONTAG, pelo compromisso com a luta sindical”, destacou.

A nova coordenação (2017-2019) deverá dá continuidade ao Plano de Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Nordeste, que já tem ações e atividades planejadas pelas Federações e CONTAG para os próximos anos.


FONTE: Comunicação CONTAG- Barack Fernandes