segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Menina de 10 anos morre eletrocutada em cerca elétrica irregular em Natal

Ana Clarice, 10, brincava com uma amiga quando recebeu a descarga elétrica

Uma menina de 10 anos morreu eletrocutada ao tocar em uma cerca elétrica irregular instalada no quintal da casa de um vizinho, localizada na avenida Boa Sorte, bairro de Nossa Senhora da Apresentação, zona norte de Natal (RN), na tarde desse domingo (30). A cerca era usada para impedir roubos de galos usados em rinhas, que eram criados no quintal da casa.
Segundo relatos da família à polícia, Ana Clarice dos Santos Silva estava brincando com uma amiga, que é sobrinha do proprietário da casa, quando recebeu a descarga elétrica. A menina morreu antes de dar entrada no Hospital de Pronto-Socorro Clovis Sarinho.
O caso foi registrado na Delegacia de Plantão da Zona Norte de Natal nesse domingo e encaminhado, nesta segunda-feira (31), para ser investigado pela Dehom (Delegacia Especializada de Homicídios).

De acordo com o Boletim de Ocorrência, as duas meninas estavam brincando sozinhas na frente do imóvel, mas abriram um portão que dá acesso ao quintal onde estava a cerca elétrica. A outra menina não ficou ferida.
Segundo relatos da mãe da menina, Ana Kelly dos Santos, feitos à polícia, o vizinho instalou a cerca elétrica irregular para impedir roubos no criatório de galos usados em rinhas.
A Polícia Civil suspeita que a cerca estava ligada diretamente na rede de energia elétrica e também não há placas indicativas sobre o perigo de aproximação no equipamento.
"Ele instalou os fios na cerca elétrica para impedir que ladrões roubassem os galos de briga, mas os fios só eram ligados durante a noite, Não imaginávamos que a cerca estivesse ligada durante o dia. Minha filha morreu inocentemente e queremos justiça", disse Ana Kelly.
A polícia não informou o nome do acusado de instalar a cerca elétrica no criatório das aves. A família de Ana Clarisse contou que os moradores do imóvel saíram do local logo após o ocorrido e a casa está fechada. O UOL tentou localizar o acusado, mas não conseguiu.
O proprietário do imóvel poderá ser indiciado por homicídio doloso, quando se assume o risco de matar. A Polícia Civil informou que familiares da menina e os moradores do imóvel deverão ser intimados para prestarem depoimento nos próximos dias. A polícia tem 30 dias para concluir o inquérito.
O corpo de menina será enterrado às 17h desta segunda-feira, porém a família não informou o local do sepultamento.