quinta-feira, 13 de julho de 2017

CRIANÇA NASCE NO HOSPITAL REGIONAL DE ANGICOS APÓS ANÚNCIO DE FECHAMENTO DA UNIDADE





Foto Autorizadas pelos pais: Wagner Bezerra e Gilmara Silva.





Por: Weriton Leite - Enfermeiro Plantonista e Coordenador da Equipe de Enfemagem


Mesmo com o Governo do Estado fechando as Torneiras de abastecimento de materiais, insumos, de RH e de infraestrutura pra o Hospital Regional como de Angicos, tornando a unidade e funcionários com características improdutivas e sem resolutividade, perante os relatórios estatísticos quantitativos do MPT, MP, TCE, sem uma análise mais aprofundada da real situação que essas Unidades se encontram e suas suas respectivas regiões em extrema carência de assistência, usando, com isso, o argumento para assinatura de TAC para o fechamento dessas Unidades.





Ainda, assim, somos capazes de desempenhar um trabalho tão importante como esse, a realização de um parto normal Humanizado, como preconiza o Ministério da Saúde. Mas, nossa maior alegria não é mostrar os dados, que tanto os órgãos nos cobram, diante das situações críticas de trabalho que enfrentamos, e sim, termos a consciência tranquila que prestamos nossas funções e assistência de forma responsável, humanizada e sem negligência, comprovado pelos sorrisos e satisfação dos pais ( Gilmara e Wagner), com boa resolutividade e integralidade da assistência que esse serviço os proporcionou.







O HOSPITAL

O ultimo registro de parto foi há mais ou menos três meses. O hospital tem uma boa sala de parto com equipamentos, e um excelente alojamento conjunto, enfermaria obstétrica, toda reformada e equipadas com recursos da REDE CEGONHA. Recentemente não tem profissionais especialistas, como médicos obstetras para realizar partos normais como recomenda o projeto. Toda essa estrutura tem um número reduzido de partos, a REDE CEGONHA precisa voltar funcionar, está faltando obstetras, médicos, enfermeiros, técnicos, RH etç.
fonte do blog de angicos verdade