quarta-feira, 2 de março de 2016

Caravaneiros conhecem barragem que levará água do São Francisco para o Rio Grande do Norte


Bispos e demais caravaneiros, na parede da barragem Engenheiro Ávidos/Boqueirão (Foto: José Bezerra)
Bispos e demais caravaneiros, na parede da barragem Engenheiro Ávidos/Boqueirão (Foto: José Bezerra)
A primeira parada da Caravana Socioambiental da CNBB Regional Nordeste que percorre o Eixo Norte do Projeto de Integração de Bacias do Rio São Francisco, neste primeiro de março de 2016, foi na barragem Engenheiro Ávidos / Boqueirão, no município de São José das Piranhas-PB. É uma obra construída pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), em 1932, com capacidade para armazenar mais de 100 milhões de metros cúbicos e que está com apenas 6% da capacidade. O Boqueirão, como é popularmente conhecido, é uma das barragens que receberão água do projeto de interligação de bacias do rio São Francisco.
Os caravaneiros ouviram explicações sobre o Boqueirão e como ela será utilizada para a interligação das bacias. “Ele está inserido no processo da revitalização dos 24 reservatórios que receberão água do São Francisco. Aqui deve chegar aproximadamente 6 metros cúbicos por segundo, no final de linha. Uma parte ficará para uso do Estado da Paraíba e outra parte seguira para o Rio Grande do Norte”, explicou Osvaldo Garcia, Secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional.

Osvaldo Garcia, Secretário de Recursos Hídricos do Ministério da Integração, explicando a função da barragem no projeto de interligação de bacias (Foto: José Bezerra)
Osvaldo Garcia, Secretário de Recursos Hídricos do Ministério da Integração, explicando a função da barragem no projeto de interligação de bacias (Foto: José Bezerra)

O Secretário informou que a obra que conduzirá água à Barragem Boqueirão deverá ser concluída até dezembro deste ano. “A previsão é que a água chegue à barragem até o final do primeiro semestre de 2017”, esclareceu Osvaldo Garcia. Ele acrescentou que, inicialmente, dos 6 metros cúbicos por segundo que o Boqueirão receberá, 3 metros cúbicos por segundo seguirão para o Rio Grande do Norte. As águas seguirão pela Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Assu, na qual estão as barragens Oiticica (em Barra de Santana, Jucurutu-RN) em fase de construção, e a Armando Ribeiro Gonçalves, já visitadas pela caravana Socioambiental.

fonte do blog de nossa terra